sexta-feira, 12 de julho de 2013

REVISTA NORTE-AMERICANA PUBLICA ENSINAMENTOS DO PRESIDENTE DA SOCIEDADE MMDC AOS ESTUDANTES SOBRE A REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE 1932

Para ver a publicação original da matéria favor clicar no link abaixo

Traduzido livremente por Egydio João Tisiani, Presidente de Honra do 2º Núcleo de Correspodências Voluntários de Piracicaba.


Coronel fala sobre os eventos durante a Revolução de 32
No dia preimrio de abril, os estudantes do 9º e 10º Graus receberam a visita do Presidente da Sociedade MMDC, Cel Mario Ventura, durante uma aula de Estudos Sociais Brasileiros. A contribuição do professor se encaixa no contexto ensinado aos alunos em sala durante a Revolução de 1930 e o Movimento da Revolução Constituicionalista de 1932.

A sigla MMDC, que hoje caracteriza a convulsão, é a silga das iniciais dos nomes dos ativistas de São Paulo, Mário Martins de Almeida, Euclides Miragaia, Dráusio Marcondes de Souza, e Antônio Camarga de Andrade, mortos pelas tropas federais num confronto que ocorreu em 23 de maio de 1932, nocentro de São Paulo. Este confronto marca o início da epopéia constitucionalista.

De acordo com o professor, isso explica o porque no "coração" da cidade de São Paulo, no Vale do Anhangabaú, surgiram duas das maiores avenidas, da cidade: 23 de Maio e Nove de Julho, esta última para homenagear o dia do início do confronto.

Outro fato curioso que é atribuido ao movimento constitucionalista e ao MMDC, além do feriado em homenagem à revolução, é que quase todas as cidades do Estado de São Paulo há uma rua, praça ou avenida com o nome "Nove de Julho"

A visita do presidente do MMDC trouxe vida ao tema da Revolução na sala de aula dando cor e emoção aos fatos mencionaod no livro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário